Ouça nossa webradio

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Rádio comunitária de Piancó/PB teme denúncias de vereador

Vereador Pádua

A Rádio Comunitária Nativa FM, de Piancó/PB, enviou mensagem ao blog: “Aqui na cidade de Piancó, o vereador do PT Antonio de Pádua tem um grande desejo de ver a nossa Rádio Comunitária Nativa FM fechada, e admite isso abertamente, em palanque eleitoral e tribuna no Parlamento. Até quando vamos viver com pessoas que só pensam no retrocesso, e não no bem da coletividade? Somos vitimas de várias denúncias no MINICOM. Acessem www.nativafmpianco.com.br

Programação

7:30 - 8:30 - Espera no Senhor apresentado por Comunidade Esperança no Senhor

09:00 - 11:00 - Radical.com apresentado por Reginaldo Rosa
16:00 - 18:00 - Super Sequencia apresentado por Marcos Pereira
18:00 - 19:00 - Palavra de Vida apresentado por Assembléia de Deus Missão Josué
19:00 - 20:00 - A voz do Brasil apresentado por A Voz do Brasil
20:00 - 21:00 - 1 Hora de Sucesso apresentado por 1 Hora de Sucesso
21:00 - 23:00 - Toque de Amor apresentado por Esmaildo Pereira

COMENTÁRIO: Com essa programação, com zero de programas jornalísticos, não vemos onde o vereador possa criticar a rádio por supostos comentários contra ele. A não ser que o vereador esteja preocupado com a qualidade da rádio, que talvez não cumpra seu papel de porta-voz da comunidade.

A imprensa da Paraíba publicou que o vereador estava sendo ameaçado de morte pela prefeita da cidade, Flávia Galdino. “Estou sendo ameaçado de morte, onde já está até anunciado que o meu caixão estava pronto. Qualquer coisa que acontecer comigo é de responsabilidade da prefeita Flávia Serra Galdino por conta, unicamente, da minha ação fiscalizadora nas contas públicas da prefeitura de Piancó, onde eu já constatei uma verdadeira quadrilha de assalto nas contas públicas de Piancó”, disse o vereador petista.

Essa denúncia foi feita na Rádio Arapuan, uma emissora comercial da capital João Pessoa. Certamente o vereador não tem espaço na rádio comunitária de sua cidade para fazer suas denúncias graves, que em qualquer lugar do mundo é matéria jornalística.

Não conhecemos a realidade do município, mas tudo indica que a rádio comunitária local prefere a doutrinação religiosa ao debate dos problemas comunitários.