Ouça nossa webradio

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Abert quer maior organização das rádios comunitárias


Emanuel Carneiro, da ABERT


Presidente da entidade também reclamou do conteúdo estrangeiro que está entrando no país por meio das teles

A diretoria da Abert (Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão) participou nesta terça-feira (25) de encontro com o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, para apresentar as reivindicações do setor. Entre elas, um controle maior das rádios comunitárias, que têm obtido maior atenção do novo governo. “Nós não somos contra as emissoras comunitárias, só queremos mais organização”, disse o presidente da entidade, Emanuel Carneiro, na saída do encontro.

Carneiro contou que foi uma reunião de cortesia onde a Abert apresentou a estrutura da radiodifusão no país. Ele assegurou que a questão da transferência do poder de fiscalização, inclusive de conteúdo, que Bernardo já anunciou que transferirá para a Anatel, não foi discutida.
“Não somos contra a fiscalização, mas nos preocupamos com o conteúdo estrangeiro que está entrando por meio as empresas de telefonia, sem controle”, disse Carneiro. Porém, disse que não reivindicou que a fiscalização continuasse no Minicom. “Não é o nosso papel”, disse.

Além do ministro, participaram da reunião com a diretoria da Abert o secretário de Serviços de Comunicação Eletrônica, Genildo Albuquerque, o o secretário-executivo do ministério, Cezar Alvarez.