Ouça nossa webradio

sábado, 13 de setembro de 2014

Radialistas comunitários inserem temas sobre radcom em pauta de reunião com Presidenta Dilma


O radialistas comunitário Ângelo Ignácio, de São Paulo, representará o Movimento Nacional de Rádios Comunitárias em encontro com a Presidenta Dilma Roussef nesta segunda-feira, 15. “Estarei representando também os artistas suburbanos, já que se trata de um encontro de cultura, mas vou aproveitarei para defender temas da comunicação comunitária”, disse Ângelo, adiantando que falará sobre o decreto que beneficia as entidades de radcom e a descriminalização do movimento. “Terei cinco minutos para falar com a Presidenta, e o nosso objetivo é de pegar um compromisso para que ela tome a iniciativa de assinar esse decreto como o primeiro ato da sua próxima gestão”, afirmou ele.
Na questão cultural, Ângelo Ignácio disse que pretende defender a “territorialização das verbas da cultura e assimilação desse conceito nas definições de controle social, além do lazer como direito humano.”
POLITIZAÇÃO
O Movimento de rádios comunitárias, através de suas entidades mais representativas, está engajado totalmente na campanha de reeleição da atual Presidenta Dilma. A Associação Brasileira de Radiodifusão Comunitária, da qual o Movimento Nacional de Rádios Comunitárias – MNRC é dissidente, faz campanha abertamente para a candidata do Partido dos Trabalhadores.
A Agência Abraço, órgão da Abraço Nacional, virou uma central de notícias da campanha da petista, enviando inclusive para as rádios comunitárias spots e releases publicitários. “A Agência Abraço é um braço do esquema de comunicação da campanha de Dilma, seu escritório funciona abaixo do escritório de conhecido senador petista”, disse Edmilson Costha, militante do movimento.  “Como teremos moral para combater o proselitismo político nas rádios comunitárias quando vemos nossas entidades representativas engajadas em campanhas partidárias?”, indaga Claudionor Mendes, outro militante.
O Boletim Radcom nas Eleições é divulgado nacionalmente através da Agência Abraço, por meio de sonoras. Uma delas informa: “Dilma diz que as mudanças promovidas pelo seu governo vão desmentir adversários”, com trechos de discursos da Presidenta candidata.  

CONTRADIÇÕES
A relação dos que se dizem líderes do movimento de radiodifusão comunitária com o governo de Dilma Roussef é repleto de contradições, juntando atração e repulsa. Jerry Oliveira, radialista de São Paulo, foi incisivo: “Não me esquecerei, Dilma, do que fizestes com as nossas rádios comunitárias e do processo de aniquilamento promovido pelo seu Ministro das Comunicações, do processo de criminalização dos movimentos sociais levado a cabo pelo seu Ministro da Justiça, do golpe na luta pela democratização da comunicação com o engavetamento do PL de mídia democrática de Franklim Martins.” Apesar de tudo, ele diz que vota na Dilma, “para evitar que a direita chegue ao poder”.