Ouça nossa webradio

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Filme de radialista comunitário paraibano é selecionado para Festival Latino Americano de Curtas



 O filme de curta-metragem Antoninha, do diretor aparecidense Laercio Filho, foi selecionado para a segunda etapa doConcurso Caixa de Curtas 2014, que está na sua segunda edição e é realizado pela TAL – Televisão América Latina, em parceria com Recam, Canal Brasil, SeñalColombia, SerTV e EcuadorTV. Laercio Filho (foto) é coordenador da Rádio Comunitária Acauã, de Aparecida, sertão da Paraíba.
Quase 600 curtas de todos os países da América Latina foram inscritos no concurso e, destes, apenas 30 passaram para essa nova etapa, sendo 04 da Colômbia, 04 da Argentina, 02 do Paraguai, 02 do Equador, 02 do México, 01 de Cuba, 01 do Panamá 01 da Bolívia e 13 representando o Brasil entre eles Antoninha, única produção paraibana da relação.
Um júri especializado, composto por representantes dos canais apoiadores e instituições que apoiam a iniciativa, escolherá os 13 vencedores que receberão prêmios em dinheiro e terão suas obras exibidas em canais públicos e culturais da América Latina, além do Prêmio Especial do Público, cuja eleição popular na web vai até o dia 18 de agosto, através do link:http://on.fb.me/1ua3LAC. Qualquer internauta pode votar em quantos curtas quiser, mas apenas uma vez em cada curta. O resultado final será divulgado no dia 19 de agosto.
Sobre o filme Antoninha
O curta Antoninha tem roteiro e direção de Laercio Filho. Foi lançado em 2011 e já percorreu diversos festivais no Brasil conquistando até aqui 15 prêmios e chegou a ser exibido em Lisboa/Portugal, Holanda e Polônia.

No filme, o Sertão vive um longo período de seca verde e os agricultores se veem obrigados a apelar para as superstições e crendices. Uma delas é roubar a imagem de São José, da residência do Coronel João Bezerra Vanderley, grande proprietário de terras do Sertão nordestino. O roubo do santo provoca grande fúria no coronel, que ameaça mandar embora todos os moradores. Em meio ao desespero, a menina Antoninha, filha de um morador, destaca-se pela ousadia e determinação, despertando o olhar do coronel.

Quando gravou o filme Antoninha, o ator W.J.Solha tinha acabado de filmar o premiado filme O Som ao Redor de Kleber Mendonça Filho, indicado para representar o Brasil na premiação do Oscar 2013.

Em Antoninha, Solha interpretou o Coronel João Bezerra Vandeley e contracenou com Agatha Barbosa (Antoninha), Gina Barbosa (D. Idalina, esposa do Coronel), Nanego Lira e Marcélia Cartaxo (Zé Cabral e D. Esmeralda, pais de Antoninha).
Além de um elenco de peso, o filme traz uma equipe técnica com nomes reconhecido no cinema nacional a exemplo de João Carlos Beltrão na direção de fotografia, Guga S. Rocha no Som, Carlos Mosca na direção de arte e Lúcio César, edição.