Ouça nossa webradio

sexta-feira, 19 de abril de 2013

Congresso de Radiodifusão Comunitária de Alagoas pede o fim da criminalização do sistema



Foi encerrado na tarde de domingo (14), o VI Congresso Estadual de Radiodifusão Comunitária de Alagoas, realizado  no auditório da prefeitura municipal de Santana do Ipanema.
Segundo os comunicadores, a apreensão de equipamento pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e criminalização dos diretores não irão intimidar o movimento por melhores condições e o direito das comunidades de ter  o acesso à  comunicação popular, independente,  sem atrelamento político partidário, o fim da lista negra da Anatel e o inicio imediato da discussão com o governo do marco regulatório para o segmento de rádios e TVs comunitárias.

No governo Dilma Rousseff (PT),  as apreensões e fechamento de emissoras se  multiplicaram. Os radialistas comunitários também aprovaram uma investigação pelo Ministério Público Federal (MPF),contra o Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (Ecard). O órgão é acusado de fazer um cartel na divisão das verbas recebidas.

Reivindicações:

A criação de um novo modelo de cobrança dos direitos autoral  com transparência, acabando com  a corrupção no setor. 

O fim das  cobranças do Ecad das emissoras pertencentes aos sistema Radcom´s.

Ampliar  a discussão do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC).

A jornalista Cristiane Calaça, representou o  Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAC), apresentando  a estrutura da entidade e os serviços que poderão ser  disponibilizado  para ajuda na fomentação de produtos e a divulgação de conteúdos. O SENAC pode apoiar a realização  de  convênios para cursos profissionalizantes nas associações através das emissoras comunitárias.

O prefeito Mário Silva, esteve presente falando da importância das emissoras para a comunidade. Para o prefeito, a categoria deveria luta pela ampliação do sinal na sua localidade.
O coordenador  nacional da Associação Brasileira de Radiodifusão Comunitária (Abraço), José Luiz do Nascimento (Sóter),  prestigiou o congresso.

(Abraço Nacional)