Ouça nossa webradio

quinta-feira, 28 de março de 2013

Escracho da juventude reivindica democratização da comunicação


Nesta manhã de quarta-feira (27), às 9h30, cerca de 300 jovens de diversos movimentos de juventude realizaram um escracho em frente empresa jornalística Zero Hora, em Porto Alegre. A denúncia foi feita através da colagem de adesivos em tapumes no local. A juventude permaneceu por cerca de 30 minutos local, e, com gritos de ordem, bateria e agitação, reivindicou a democratização dos meios de comunicação no país, assim como a investigação pela Comissão Nacional da Verdade do envolvimento dos grupos de mídia privados na Ditadura Civil-Militar.
Após o ato de escracho, os jovens seguiram em marcha até o Palácio Piratini, onde se uniram a cerca de 500 jovens para entregar o manifesto da Jornada de Lutas da Juventude Brasileira, que, em sua plataforma, tem como pontos principais de reivindicação a educação, o trabalho, a reforma política, os direitos sociais e humanos e a democratização dos meios de comunicação.
O Escracho no Zero Hora
Segundo o projeto Os Donos da Mídia, o Grupo RBS, detentor da marca Zero Hora, é a terceira maior organização de mídia privada do Brasil em termos de propriedade direta de veículos. De acordo com o site do próprio Grupo RBS, são 24 emissoras de rádio, 8 jornais diários e 2 canais de televisão com 20 emissoras. O grupo possui também negócios na área de TV por assinatura, internet, mercado editorial e indústria fonográfica.
Em 2009, o oligopólio do Grupo foi contestado através de ação civil pública do Ministério Público Federal de Santa Catarina (MPF/SC), que objetivava anular a aquisição do jornal A Notícia, de Joinville, e reduzir o número de emissoras de televisão do Grupo aos limites permitidos pelo decreto-lei 236 de 1967. Apesar do apelo legal e da pressão social, o pedido foi julgado improcedente e a ação, extinta.
Na luta por seus direitos, a juventude gaúcha vai às ruas para denunciar a ditadura da mídia, expressa na concentração e oligopólio dos meios de comunicação pelo Grupo RBS. Com a ação, também solicita a apuração pela Comissão Nacional da Verdade da colaboração dos grupos de mídia privados com a Ditadura Civil-Militar.
Jornada Nacional de Lutas
A Juventude brasileira está em luta. Organizada através diferentes movimentos de juventude com vieses diferentes e uma mesma vontade de intervir nos rumos do país, a Jornada de Lutas da Juventude Brasileira promove atos em 15 estados do país nos meses de Março e Abril, pautados em um manifesto que traz como eixos principais a educação, o trabalho, a reforma política, a violência contra a juventude e a democratização da comunicação de massas.
Com Levante Popular da Juventude