Ouça nossa webradio

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Rádio comunitária é incendiada e polícia investiga crime político

Rádio comunitária é incendiada em Massaranduba,
no Agreste (Foto: Marcos Vasconcelos/TV Paraíba)

A Polícia Civil de Massaranduba, no Agreste paraibano, investiga a suspeita de crime político no incêndio da sede de uma rádio comunitária na madrugada desta segunda-feira (26). O local foi totalmente destruído pelas chamas, ateadas com combustível por um grupo de cinco homens.

Para o diretor da rádio, o ex-prefeito Antônio Mendonça (PSDB), o crime teria sido encomendado pelo atual gestor da cidade, Paulo Oliveira (PHS). O Corpo de Bombeiros trata o incêndio como intencional, já os representantes da Polícia Civil, que assumiu as investigações, não quiseram fazer declarações sobre o caso.

O Corpo de Bombeiros de Campina Grande foi chamado para apagar as chamas por volta da meia-noite do domingo (25). Moradores do mesmo prédio disseram que os cinco homens armados arrombaram o portão, fizeram todos reféns e dispararam vários tiros contra os aparelhos do estúdio da rádio. Em seguida, provocaram o incêndio e fugiram.

As chamas só foram apagadas às 2h. Todos os aparelhos e móveis do estúdio e da recepção ficaram destruídos. Parte do gesso do teto também ficou comprometido.

Na cidade, o clima era de tensão devido à troca de acusações entre o diretor da rádio e o prefeito. Antônio Mendonça disse que o crime teria sido encomendado pelo atual gestor, Paulo Oliveira, devido a denúncias de desvio de dinheiro que a população estaria fazendo contra ele em ligações à rádio.

Paulo declarou que pretende processar o ex-prefeito por calúnia e difamação. Ele se defendeu, dizendo que não seria capaz de induzir aliados políticos a cometer esse tipo de ação. Paulo também comentou que estaria sofrendo perseguição do adversário político.

Karoline Zilah

www.g1.globo.com/paraiba/noticia