Ouça nossa webradio

sábado, 3 de setembro de 2011

PARAÍBA


Rádios comunitárias participarão do Grito dos Excluídos 2011

Este ano movimentos sociais do campo e da cidade, pastorais sociais e diversas organizações populares vão as ruas neste dia 06 de setembro, com concentração no Cassino da Lagoa as 13:30, com o lema Vida em primeiro lugar: PELA VIDA GRITA A TERRA... POR DIREITOS, TODOS NÓS!

Segundo os organizadores o Grito dos Excluídos e Excluídas reunirá esse ano mais de 1000 pessoas. Percorrerá várias ruas do centro de João Pessoa, terminando na Praça João Pessoa, onde será entregue um documento reivindicativo ao Governador do Estado.

O manifesto do Grito está dividido em seis eixos, temas que foram discutidos e elaborados pelos movimentos sociais organizadores do ato. São eles: Meio Ambiente, Trabalho, Políticas Públicas,Combate a criminalização da Juventude e dos Movimentos Sociais, Direitos das Mulheres e do Movimento LGBT, e o eixo Memória Mística e Utopia.

Os manifestantes denunciam as violências e assassinatos de mulheres e homossexuais; a criminalização que hoje sofrem os movimentos sociais e a juventude das periferias das grandes cidades; denunciam também os crimes ambientais e as mudanças no Código Florestal que só intensificará a degradação da natureza impactando diversas populações tradicionais; O Grito denuncia ainda o desemprego, em especial de mulheres e jovens, a precarização das relações de trabalho e os baixos salários.

A caminhada sairá do anel interno da Lagoa seguindo pela Camilo de Holanda, Ponto Cem Réis, Praça do Bispo e General Osório, chegando a Praça João Pessoa onde se encerrará. Durante esse trajeto serão feitas paradas para que os movimentos participantes possam fazer suas reivindicações e denuncias.

Segundo Rafaela Carneiro, integrante da Assembléia Popular e uma das organizadoras do Ato, “o Grito é uma tradição entre os movimentos sociais e organizações populares, é o momento que os excluídos e excluídas tomam as ruas com suas palavras, suas músicas e seus berros de indignação e esperança”.