Ouça nossa webradio

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Mobilizações marcam cinco anos da I Confecom



 

Ações de rua, eventos, debates e atos em defesa da democratização da mídia foram realizados em quatro capitais durante toda esta semana.

Na semana em que a I Conferência Nacional de Comunicação (Confecom) completa cinco anos, movimentos sociais, sindicatos e outras entidades ligadas ao Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC) realizaram uma série de atividades para cobrar do governo a implementação das resoluções aprovadas em 2009. Brasília, Rio de Janeiro, Recife e Curitiba foram palcos de passeatas, eventos e outras ações. 

A programação da semana foi aberta na segunda (8/12), com o ato Mais Democracia, Mais Direitos!, focado na democratização da comunicação e na reforma política com participação popular. Cerca de 600 ativistas participaram da passeata entre os Arcos da Lapa e a Cinelândia, onde personalidades e parlamentares como Modesto da Silveira, advogado e histórico defensor dos Direitos Humanos, a deputada federal Jandira Feghali (PCdoB) e os deputados estaduais Carlos Minc (PT), Robson Leite (PT) e Enfermeira Rejane (PCdoB), ex-Deputado Vivaldo Barbosa (PSB) e o Vereador Reimont (PT) prestaram seu apoio às reivindicações.

Milhares de panfletos foram distribuídos à população, convocando a participar dessa luta e a assinar o PLIP da Mídia Democrática. O FNDC esteve representado por várias de suas entidades (Intervozes, Barão de Itararé, Sindicato dos Jornalistas, SindiPetro, CUT, ARPUB, AMARC, TV Comunitária Rio, TV Comunitária Niterói, ARCO-RJ/MNRC, Rio BlogProg). 

"Foi uma primeira iniciativa juntando várias campanhas e entidades, esquentando os ânimos para as grandes mobilizações que preparamos para 2015", afirmou Orlando Guilhon, membro da Coordenação Executiva no FNDC. A coleta de assinaturas para o Projeto Popular de Iniciativa Democrática da Mídia Democrática prosseguiu durante toda a semana em sindicatos, escolas, universidades e outros espaços coletivos. Neste sábado, a partir das 13h, será realizado outro ato público em desagravo aos nordestinos e pela democracia, na Feira de São Cristóvão.