Ouça nossa webradio

sábado, 15 de junho de 2013

Prefeito paraibano é acusado de censurar opositores na Rádio Comunitária Água Branca


Prefeito Tarcísio (esquerda) dando entrevista na sua própria rádio comunitária



O deputado estadual Trócolli Júnior fez uma séria denúncia, nesta quarta-feira (12), na Tribuna da Assembléia Legislativa da Paraíba. De acordo com o parlamentar, o prefeito do município de Água Branca, Tarcísio Alves Firmino (PSB), está impedindo a população de ter acesso à informação. Dono da única rádio comunitária da cidade, o gestor proibiu que vereadores da oposição usem os microfones da emissora para expor seus projetos e os problemas ocorridos naquela localidade.

“Ano passado foi aprovado um requerimento para que as sessões da Câmara Municipal fossem transmitidas ao vivo pela rádio comunitária, que é de propriedade do prefeito Tarcísio. No entanto, com a mudança no governo, esse pedido acabou não sendo respeitado, porque o prefeito não quer que a população fique inteirada das denúncias dos desmandos ocorridos na cidade. Para piorar, além de não respeitar o requerimento, o prefeito proibiu que vereadores da oposição possam conceder entrevistas na rádio que é dele, mas é um canal comunitário e, portanto, não pode ter cunho comercial e nem político”, denunciou Trócolli.

A acusação do deputado se agrava ainda mais porque, em contato com a vereadora do município, Maria de Damião, Trócolli descobriu que a direção da rádio cobrou o valor de R$ 2 mil por mês para transmitir as sessões da Câmara. “Isso é um verdadeiro absurdo. Todo mundo sabe que uma rádio comunitária não pode fazer cobranças financeiras, o máximo que a emissora pode ter é apoio cultural”, disse.

O OUTRO LADO

Acusado pelo deputado Trocólli Júnior de proibir o acesso de adversários à Rádio Comunitária de Água Branca, de sua propriedade, o prefeito Tarcisio Firmino desafiou o deputado a provar a acusação e prometeu, caso prove, renunciar ao seu mandato de prefeito. Mas exigiu que Trócolli renuncie ao mandato de deputado se não provar o que disse.Não me preocupo com acusações que partem de pessoas que alicerçam as suas vidas desagregando, promovendo intrigas, desunião, caluniando, mentindo e faltando com a verdade, como é o caso desta vereadora”, disse o prefeito.