Ouça nossa webradio

quinta-feira, 9 de maio de 2013

Depoimento de Jerry OIiveira, da ABRAÇO-SP


"No ano passado quando tive meu AVC, lancei uma carta de agradecimento a todos pela solidariedade de diversos companheiros de movimentos pela minha rápida recuperação. No anúncio, disse que a partir daquele momento me livraria de algumas coisas que me faziam mal, dentre elas o PELEGUISMO da Abraço nacional, fato fartamente reproduzido aqui nesta lista e no Blog da Rádio Zumbi dos Palmares.

Ontem passei por um dos momentos mais difícil de minha vida. Sentei no banco dos réus para refutar não somente a criminalização das Rádios Comunitárias, mas também a minha pessoa em particular. passei por momentos bastantes difíceis nos últimos meses. Mas segurei as pontas e estamos revertendo a situação.

Uma companheira perdeu uma criança, outra companheira teve sua casa invadida quando estava dormindo semi nua e se deparou com agentes da Anatel em seu quarto.

Fui processado, caluniado e perseguido pelos órgãos de repressão do estado brasileiro. Sentei no banco dos réus por opção política. Era naquele espaço onde as violações de direitos humanos e as arbitrariedades cometidas deveriam ser questionadas. Recebi solidariedade política de todos os cantos do Brasil e de algumas organizações internacionais de direitos humanos.

Não era a pessoa de jerry de Oliveira que estava sendo criminalizada naquele processo, era uma organização da Abraço que estava sendo criminalizada. Era a perpetuação da barbárie cometida contra os comunicadores populares que estava em jogo. Nunca deixei de informar esta direção e todos os companheiros sobre o que estava em jogo, o que poderia acontecer caso fosse condenado a 3 anos de prisão.

Para muitos desta diretoria, houve total omissão, total desdém para o que estava acontecendo. Um dirigente idiota que se diz a vanguarda disse em uma ocasião que não temos base, que somos um movimento desorganizado em São paulo. Um coxa Branca que não sabe o que é rádio, tem mais horas de vôo do que de estúdio, idiota que não sabe sequer o que é criminalização, o que é luta popular. Um professor que não ensina, que não conhece a pedagogia do oprimido, como nos ensinou Paulo Freire.

Lamentavelmente a entidade que se diz REPRESENTAÇÃO MÁXIMA DAS RÁDIOS COMUNITÁRIAS NO BRASIL, SE OMITIU, SE CALOU, ALIÁS TORCEU PARA QUE TUDO DESSE ERRADO. Para que fossemos condenados. Não lançou uma nota, não se posicionou, se calou covardemente contra as Rádios Comunitárias de nosso Estado e contra as rádios comunitárias de todo o Brasil.


A entidade denominada ABRAÇO NACIONAL pelegou mais uma vez, e mais do que isso, se omitiu, lançou seus lutadores à própria sorte, nas garras do estado autoritário e do resquício da ditadura militar. É vergonhosa esta omissão. Rasgou a história de nossa resistência e luta. Uma faixa nossa esteve à frente do Fórum de Campinas ontem, pois ainda acreditávamos nessa organização, apesar de não mais participar de sua coordenação em virtude da falta de ética e compromisso com a luta, que optou para projetinhos, convênios duvidosos e a falta de democracia interna, que em sua Assembléia rasgou uma decisão soberana de nosso último congresso, excluindo o nosso valoroso companheiro Clementino Lopes, legitimamente eleito como Coordenador Sul em congresso da entidade, além é claro da total subserviência a este governo e seu ministro lacaio da ABERT e das teles.

Para nós não há outra alternativa. Vamos seguindo em marcha a partir de hoje, denunciando esta entidade que optou pelo fascismo, se endireitou de uma forma que deixa a arena e a UDR com inveja.

Apresentamos a todos o movimento nacional de Rádios Comunitárias, (MNRC), na luta do maior movimento social da história destes país, O MST que ontem esteve representado em nosso ato.

Repudiamos a omissão, repudiamos o peleguimo, repudiamos a entrega da nossa luta para projetos pessoais. Repudiamos a institucionalidade burguesa que neste momento leva a ABRAÇO para o campo das organizações reacionárias de direita, que a leva a atuar contra a luta dos excluídos. Somos o novo, que se apresenta para o combate ao monopólio da Comunicação, com organização, firmeza e também no combate a esta farsa denominada ABRAÇO NACIONAL.


Autorizo a todos que assim desejarem a publicação deste documento
UM ABRAÇO VERDADEIRO A TODOS."

Jerry Oliveira

NOTA – O blog coloca-se à disposição da ABRAÇO NACIONAL para a réplica, se assim for conveniente para a entidade citada na postagem acima.