Ouça nossa webradio

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Abraço e o enfrentamento ao monopólio da comunicação (Abraço/PE)



A Associação Brasileira de Radiodifusão Comunitária é uma organização que surgiu em 1996, da necessidade de unificar a luta das rádios comunitárias na defesa pela liberdade de expressão e para fortalecer a resistência à opressão imposta pelas forças repressoras do Estado brasileiro.

A ABRAÇO é uma organização de classe porque surge no enfrentamento ao monopólio dos meios de comunicação deste país, através da manifestação radiofônica das comunidades das cidades, periferias e do campo.

Essas comunidades apropriaram-se tecnologicamente desses instrumentos de comunicação, saindo de uma posição de receptores passivos, para criadores, elaboradores e gestores do seu próprio meio de comunicação. Para tanto, estão enfrentando todos os desafios e obstáculos resultantes dessa atividade, em uma perspectiva de superação dos fatores utilizados pelos meios de comunicação de massa, que aniquilam a capacidade crítica do povo brasileiro.

A ABRAÇO tem o entendimento de que as rádios comunitárias não são meios de comunicação isolados no cenário político. Elas só fazem sentido quando são, de fato, instrumentos por onde escoam as notícias, os debates, as principais discussões de interesse das comunidades onde estão inseridas, bem como dos movimentos e das organizações sociais. De todos aqueles que não encontram o espaço e o respeito que merecem nos meios  de comunicação tradicionais.

Portanto esse caráter democrático e diferenciado deve partir de uma construção coletiva, que supere a relação utilitarista, reproduzida historicamente entre meios de comunicação e sociedade.

Enquanto os governos financiam as grandes redes privadas de rádios e TVs no Brasil, como, por exemplo, a Rede Globo, que tem 70% do seu orçamento financiado pelo governo federal, às rádios comunitárias não é concedido sequer o direito de existir.

Nesse sentido, afirmamos como legítima e necessária à resistência e a pulverização desse meio de comunicação comunitários pelo país, mesmo que a sua existência extrapole os marcos da legalidade, pois os mesmos parlamentares que fazem as leis no Brasil são os donas de emissoras de rádio e televisão, legislando, assim, em causa própria.

A ABRAÇO PERNAMBUCO é a representação do estado dentro dessa associação. Com a realização da Conferência Estadual o mapeamento que está sendo executado vai dar nomes, quantidade e certeza de como Pernambuco está envolvido nesse processo.