Ouça nossa webradio

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Rádio comunitária denuncia trabalho escravo e é tema de estudo no Maranhão




Discutir sobre as rádios comunitárias e o seu papel junto à população é sempre um tema pertinente dentro da comunicação. Sabendo disso, a Relações Públicas Rosiane de Oliveira produziu o Trabalho de Conclusão de Curso – TCC, Rádio comunitária como espaço de construção de cidadania: um estudo sobre a rádio comunitária Arca FM, no contexto da rede de denúncia do trabalho escravo no Maranhão. O artigo é do projeto Comunicar para Libertar na rede de denúncia ao trabalho escravo contemporâneo, ambos orientados pela professora do Curso de Comunicação Social da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Flávia Moura.

 Rosiane apresentou os trabalhos e falou como surgiu a iniciativa para a realização deles: “Há dois anos e meio eu participo do projeto Vozes da Esperança, coordenado pela professora Flávia Moura, que trabalha com a denúncia do trabalho escravo. Quando me formei, em dezembro de 2011, quis usar o tema; fiz o recorte e produzi o artigo”, afirmou a jovem. 

Os trabalhos contaram com pesquisa teórica, entrevistas e pesquisa de campo. Foram ouvidos tanto os trabalhadores escravos quanto quem denunciava o crime. É aí que entra o trabalho de pesquisa com a rádio comunitária Arca (Associação de Rádios Comunitárias de Açailândia), que fez este trabalho de divulgação. Além disso, foi constatado que os moradores que ouviam a rádio tinham uma visão muito mais crítica do que quem morava na cidade, mas só ouvia as rádios comerciais. 

www.abracoma.com.br