Ouça nossa webradio

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Radialistas comunitários querem extensão de proibição em projeto de lei de senador da Paraíba


Senador Cássio Cunha Lima

O Projeto de Lei do senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) que impede reeleições consecutivas para o comando de entidades desportivas está sendo avaliado pelo Congresso. A ideia é democratizar as entidades, evitando a perpetuação de nomes nas direções. Pelo projeto, o dirigente da agremiação só poderá pleitear a reeleição uma só vez. 

Para o radialista Wellington Costa, de Cabedelo, o senador deveria estender essa proibição aos dirigentes de entidades controladoras de rádios comunitárias. “Nada mais lógico: esse importante meio de comunicação popular recebe subsídios públicos e é uma concessão do Estado, sendo salutar a rotatividade nos cargos de direção para evitar que pessoas ou grupos se sintam donos da associação de rádio comunitária”, argumentou Costa.

Na Paraíba, quase todas as rádios comunitárias são dominadas pelo mesmo grupo desde a fundação, os quais se perpetuam no poder graças a artimanhas estatutárias que impedem a livre participação da comunidade nas decisões da rádio. 

O nepotismo, amplamente divulgado no meio político brasileiro também está presente nas rádios comunitárias que centralizam econômica e administrativamente as associações. “Tem rádio que funciona na casa do dirigente, onde toda diretoria é constituída de parentes”, afirmou Wellington. No poder por meio de sucessivas reeleições, o presidente da entidade acaba por se tornar um “coronel eletrônico”, que busca por todos os meios influenciar na política local e se perpetuar no comando da entidade de rádio comunitária.