Ouça nossa webradio

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Anatel é acusada de tratar provedor de internet como "bandido"

Vale tudo, em ano eleitorial, apimentar a discussão sobre a política para a massificação da banda larga no Brasil. Tanto que Magdiel Santos, presidente da Global Info, entidadade que diz representar 40% dos provedores de internet brasileiros, afirmou hoje, em audiência no Senado Federal, que a Anatel "trata os provedores de acesso como bandidos", pois, segundo ele, seus fiscais lacram sem avisar os equipamentos dos provedores, e deixam sem internet milhares de pessoas de pequenas cidades brasileiras. "Existem dois vilões contra os provedores de internet no Brasil: as teles, que cobram muito caro pelo acesso, e a Anatel", afirmou.

Conforme a Lei Geral de Telecomunicações, a Anatel tem o poder de fiscalizar e lacrar qualquer equipamento de telecomunicações que esteja funcionando sem licença. Para os provedores de acesso, uma licença de telecom custa R$ 9 mil e existem mais de 1,2 mil empresas que já ganharam a licença de SCM (Serviço de Comunicação Multimídia), necessária para a prestação do serviço de telecom.

Conforme o empresário, os provedores de acesso à internet não precisam sequer de financiamento do BNDES para ampliar a oferta de banda larga para todos os municípios brasileiros, se contarem com a rede da Telebrás ao preço de R$ 200,00 anunciado pelo governo. "Se o governo entregar a bola, deixa que a gente faz", completou, prometendo criar uma rede muito mais ampla do que a das atuais operadoras de telecom.

Por Miriam Aquino

COMENTÁRIO: Há mais de 15 anos, nós radialistas comunitários somos tratados assim...