Ouça nossa webradio

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Rádio Comunitária Bicuda defende meio ambiente e melhor qualidade de vida no Rio


Após dez anos de negociação com o Ministério das Comunicações, a região da Leopoldina conquistou a primeira rádio comunitária que defende o meio ambiente e a conscientização do cidadão em 24 de outubro de 2008. Depois dessa vitória, a ONG iniciou intensa mobilização para arrecadar recursos e reconstruir o estúdio da Rádio Comunitária Bicuda FM 98,7 MHz.

          A programação privilegia a música popular brasileira e busca a participação da sociedade civil na construção da grade de programação. Além da defesa da Serra  e de melhor qualidade de vida à população, a direção da Bicuda Ecológica não abre mão de uma conscientização através das ondas da Rádio. “Promoção da cidadania é um dos pilares de uma rádio comunitária. Nós não abrimos mão dessa prerrogativa”, afirma o jornalista e coordenador da Rádio Bicuda FM 98,7, Carlos Osório.

          No ar desde início de 2009, a população local tem demonstrado interesse pela Rádio Comunitária Bicuda FM 98,7 MHz, principalmente pelo estilo das músicas tocadas. A Rádio está aberta à população. Alguns moradores já fazem programas nela, como é o caso do apresentador Fabio Sena. Ele afirma que a Rádio Comunitária é um instrumento importante para difusão de ideias que não teriam oportunidade na grande mídia. Ela existe para reivindicações de moradores locais e para que os mesmos possam ser informados de assuntos que interfiram no seu cotidiano, completa.

          No mês em que a licença da Rádio faz aniversário, a Câmara Municipal do Rio de Janeiro entregou o Conjunto de Medalhas de Mérito Pedro Ernesto, no dia 21 de outubro de 2009, pelo comprometimento com a busca da cidadania e melhor qualidade de vida.


          A programação da Rádio traz informação, lazer e cultura à sociedade civil. Com isso, espera-se atender um público de diversas idades, satisfazendo a população e também melhorando o nível de conscientização da participação de cada cidadão na construção de uma sociedade mais igualitária, ciente de seus direitos e deveres.