Ouça nossa webradio

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Rádio Salense FM diz que em Brasília “somos tratados como nada”


Representante da Rádio Comunitária Salense, de Sales Oliveira, São Paulo, defende concessão municipal de rádio de baixa potência e reclama da falta de atenção do Ministério das Comunicações em relação às rádios comunitárias. “Estive em Brasília, lá somos tratados como nada, parece que os funcionários do Ministério são treinados para dizer que não temos direitos e que nada podem fazer”, reclama. Ele propõe cadeia de notícias das rádios comunitárias de todo o país para quebrar o monopólio da informação e noticiar o que interessa às rádios comunitárias. “Tipo assim por internet, formar uma cadeia nacional informando do que realmente acontece nos bastidores do Ministério das Comunicações contra o nosso direito de comunicação, é só mobilizar as rádios comunitárias que será possível”, acredita.

O grande problema é que as rádios outorgadas, muitas delas abandonam a luta, ficam acomodadas e preferem não ajudar na mobilização em defesa da democratização do direito de informar. Na Paraíba, a Rádio Comunitária Zumbi dos Palmares conseguiu abrir uma brecha na grade de programação da Rádio Tabajara, emissora oficial do Estado, para justamente aglutinar as rádios comunitárias em torno de lutas comuns, mas até o momento apenas três rádios estão efetivamente participando do projeto. “Temos que nos organizar, mas parece que o movimento caminha para a inércia”, diz o militante Jerry, de São Paulo.