Ouça nossa webradio

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Trabalho acadêmico estuda rádios comunitárias em Maceió/AL


O estudante Bruno Silva dos Santos, da Universidade Federal de Alagoas, apresentou dissertação no Programa de Pós-Graduação em Serviço Social, empreendendo uma investigação acerca da formação da Rádio Comunitária no Brasil com o objetivo de responder a um questionamento central: Rádio Comunitária para quem? Nesse sentido, refaz um pouco do histórico do Movimento de Radiodifusão Comunitária no país, para, logo em seguida, apreender elementos que possibilitem desvendar o conceito de Comunidade inscrito na RadCom.

Rádio Comunitária, Comunidade; Reprodução Social

“O fenômeno da proliferação das Rádios Comunitárias no Brasil instiga e ao

mesmo tempo coloca dúvidas quanto a esse movimento essencialmente ligado à

comunicação da classe trabalhadora no país. Permeada por contraditoriedades inerentes

à sociedade capitalista, as RadComs trazem no conceito de Comunidade a concepção

ideológica que tentam moldar as potencialidades desse meio de comunicação popular.

Diante disso, emergem um questionamento central: Rádio Comunitária para

quem?”,indaga ele, na introdução.

Bruno Silva é jornalista em especialização em Gestão e Controle Social de Políticas Públicas pela Universidade Federal de Alagoas. Mestrando em Serviço Social pelo Programa de Pós-graduação em Serviço Social da UFAL, onde desenvolve uma investigação sobre o Movimento de Rádios Comunitárias de Maceió, sob a orientação do prof.º Dr. José Nascimento de França. (e-mail: bruno.mcz@hotmail.com)

O trabalho pode ser acessado no endereço:

http://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2006/resumos/R1081-3.pdf