Ouça nossa webradio

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

ABRAÇO Nacional acusa Abert de difamar rádios comunitárias e emissora de Brasília nega direito de resposta



A gerência da Rádio Nacional AM de Brasília (980 KHz) negou o direito de resposta solicitado pela Abraço Nacional (Associação Brasileira de Radiodifusão Comunitária) ao entrevistar um representante da Abert (Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão), que difamou com informações falsas e irresponsáveis o sistema de radiodifusão comunitária no Brasil. A transmissão foi feita na manhã do dia 12 de agosto, segunda-feira, quando o coordenador executivo da Abraço Nacional, José Sóter ouviu a entrevista no programa Revista Brasil, apresentado pelo radialista Walter Lima e tentou sem sucesso expressar o simples direito de resposta, que é um dos princípios básicos do jornalismo.

Com declarações cínicas e inescrupulosas, um representante da Abert atacou veemente as rádios comunitárias do Brasil, desinformando ouvintes  sobre a Portaria 197, a questão do alcance de 1Km e a interferência de sinal entre as emissoras. Com o objetivo de retrucar as calúnias transmitidas pela Rádio Nacional AM, o coordenador da Abraço, José Sóter, tentou entrar em contato com a emissora, mas não sendo atendido decidiu telefonar para a gerência da empresa e pediu o direito de resposta, aguardou sem êxito a chance de defender as rádios comunitárias dos ataques feitos pela Abert.

Como se não bastasse, a emissora AM usou ainda como o outro lado, um opositor à Abraço no Rio de Janeiro para representar as rádios comunitárias. A Rádio Nacional AM de Brasília, após as reclamações da Abraço Nacional apontou para a realização de uma mesa redonda com representantes da Abert e do MC para a qual convidaria a representação da Entidade. Ou seja, seria dado outro espaço para a Abert defender os seus ataques à Portaria 197 e a Abraço não seria atendida em sua solicitação de direito de resposta que deve garantir o mesmo espaço concedido à representação de outra opinião. Isso é maquear a negativa do espaço solicitado.
A Abraço cobra da Gerência da Rádio Nacional AM de Brasília que respeite o direito de resposta sobre as sérias calúnias declaradas pela Abert às rádios feitas para atender as demandas de nossas comunidades.

Bruno Caetano