Ouça nossa webradio

quarta-feira, 6 de junho de 2012

Coordenador da Abraço Nacional critica blog da Rádio Zumbi por “matérias negativas”


Moreira (Abraço/PB), José Sótter e Fábio Mozart

O blog recebeu a seguinte mensagem de José Sótter, Coordenador Executivo da Associação Brasileira de Radiodifusão Comunitária (Abraço):

Caros Gilberto Bastos e Fábio Mozart:

Estou intrigado com a parcialidade das noticias veiculadas por essa que se diz rádio comunitária Zumbi. Quando é para desqualificar a Abraço, tem-se dado um grande espaço. Agora, quando é pra se divulgar as conquistas da Abraço, não tem espaço nenhum. Gostaria de saber dos coordenadores dessa rádio e blog se é mesmo essa a posição de vocês. Pois nós teremos dado muito espaço na nossa página oficial para repercutir matérias produzidas por vocês.

Não acho correto pegar um e-mail distribuído internamente no movimento e usar o seu conteúdo para fazer uma matéria. Isso tem um fito deliberado.

José Sótter (61) 9964.8439.


Caro Sótter:

O debate da oposição da Abraço com a atual diretoria não interessa ao nosso público? Claro que sim. Não importa qual a mídia em que circulou o fato; se tem interesse jornalístico, daremos enfoque à notícia, preservando o direito da opinião contrária.

Com todo respeito e admiração que temos por você enquanto militante da causa da radiodifusão comunitária no Brasil, precisamos dizer que essa sua atitude de criticar o blog porque não publica unicamente notícias positivas de sua organização, contextualiza o enfoque dado na matéria, que é justamente a visão “totalitarista” de sociedade, onde o choque dos contrários não pode vir à tona.

Publicamos o que nos chega na área de radcom, seja positivo ou negativo para Abraço ou quem quer que seja. Ontem mesmo (5/6) publicamos matéria favorável à Abraço daqui e alhures.

Você se engana quando afirma que o blog não dá espaço para as divulgações de interesse da Abraço. Basta ler nosso conteúdo.

Esteja à vontade para enviar seus comentários e informações.  

Em tempo: Vamos marcar entrevista por telefone para nosso programa “Alô comunidade”?