Ouça nossa webradio

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

MULHERES EM LUTA PELO DIREITO À COMUNICAÇÃO


Depoimento de mulher paraibana sobre rádio comunitária fechada pela Anatel

Meu nome é Débora Lins, sou Presidente do Conselho Tutelar da Criança e do Adolescente em Itabaiana, e faço parte da Rádio Comunitária Vale do Paraíba, que foi fechada pela Polícia Federal em 2002.

A rádio veiculava o programa Feminino Plural, tratando de questões relacionadas, principalmente, com o gênero feminino. No programa a gente discutia temas sobre mulher, saúde preventiva, direitos das crianças e adolescentes, falava de problemas do meio ambiente e tratava também de questões como educação e direito à comunicação.

Acho que foi uma violência terem fechado a rádio, prenderam dois dos nossos diretores, a comunidade ficou sem um canal de comunicação que não tinha nenhum envolvimento político e era uma comunitária de verdade, a rádio Vale do Paraíba, que foi a primeira rádio popular fechada no governo de Lula.

Temos em Itabaiana duas rádios, uma comunitária e outra comercial, mas no fundo são todas rádios que seguem o padrão geral, onde o acesso é difícil. Por exemplo, não tem mais nenhum programa sobre mulheres e com mulheres nessas rádios.

Tem mulher trabalhando nessas rádios, mas não são mulheres com espaço nessa mídia, e sim trabalhadoras que seguem a linha de comunicação tradicional, sem ter aquele diálogo com a comunidade, sem atender à organização das pessoas nas suas comunidades.

Depoimento constante do documentário “Feminino Plural”, produção da Rádio Comunitária Zumbi dos Palmares e Ponto de Cultura Cantiga de Ninar, de Itabaiana/PB) – Projeto contemplado pelo Fundo Municipal de Cultura de João Pessoa.