Ouça nossa webradio

quarta-feira, 3 de março de 2010

Entrevista de ex-deputado em Rádio Comunitária de Mari leva aliados ao delírio e população á decepção


A entrevista com o Ex-Deputado Tião Gomes, no último sábado (27), vem gerando polêmicas na cidade de Mari e circunvizinhas, por conta das declarações afiadas do ex-deputado que durante todo o programa da Rádio Comunitária, fez questão de exaltar a pessoa do Governador José Maranhão ao mesmo tempo em que esculhambava com os opositores ao atual Governo, Cássio e Ricardo Coutinho, levando ao delírio o grupo de apoio a José Maranhão no município, que classificou a entrevista como "positiva".

O ex-deputado teve uma bela recepção organizada pelos ex-prefeitos Adinaldo e Vera Pontes, os quais são lideranças de oposição no município e apoiadores do atual Governo do Estado. Com direito a cervejada e carne assada, o ex-deputado foi acompanhado em um bar no centro da cidade pelas lideranças que o receberam e por colaboradores diretos da Rádio Comunitária da cidade, onde inclusive, o momento foi desfrutado e registrado em fotos publicadas em matéria de um blog da capital (ou capitalista) que tem como diretor/redator um comunicador da Rádio Comunitária Araçá FM de Mari.

Dentre festas e delírios, a população da cidade ficou "a ver navios", perante a falta de anúncio de obras e bem-feitorias que eram esperadas na cidade, onde essa espera foi apimentada pelos fogos que lideranças soltaram na chegado do "famoso" ex-deputado, que diferente do esperado, resumiu-se apenas a um trabalho de promoção da imagem do atual governador e nada de concreto foi anunciado para o povo da cidade. Uma professora de escola estadual, que inclusive, disse ter votado no Governador José Maranhão, declarou para uma fonte nossa que "é decepcionante ouvir tanta baboseira política e não ter nosso direito de professor respeitado num Estado que pensa tanto na vitória política e esquece que a educação é onde tudo começa" - desabafou a professora a quem resguardamos o sigilo de seu nome. Já uma pessoa ligada ao grupo de apoio ao atual governador, disse: "Esperem e confiem que obras virão para Mari". Bom... mas, esperar até quando?

Rádio Comunitária "se queimando"

Depois da entrevista com mais um representante do Governo do Estado na Rádio Comunitária Araçá FM, que acumula pontos no caderno político do atual governo, por outro lado, amarga o repúdio de muito ouvinte da emissora que de cada 5 ouvinte que participam, 4 são ligados ao grupo político que acompanha a emissora. Um bom exemplo de decepção com a postura política da emissora comunitária, foi um conhecido funcionário de um posto de gasolina, que disse estar ouvindo a entrevista do ex-deputado e ficou indignado com a posição fanática do presidente da emissora que estava realizando a entrevista na rádio comunitária da cidade e afirmou: "Agora eu tive a certeza de que essa rádio defende lado político. É uma pena!", disse o senhor já desiludido com a crença que tinha na isenção política da emissora comunitária.

Outros comentários negativos foram inevitáveis e abriram brechas para questionamentos coerentes à realidade atual da Rádio Comunitária da cidade e inclusive, um blog da cidade, colocou enquete no ar fazendo a seguinte pergunta: "VOCÊ ACHA QUE A RÁDIO ARAÇÁ DE MARI ATUALMENTE SERVE A UM PARTIDO POLITICO OU GRUPO POLÍTICO?" e o pior é que a enquete mal começou e praticamente 100% dos votos apontam a opção "SIM", classificando a Rádio Comunitária da cidade como POLITIQUEIRA. Tudo isso bem diferente da opinião do ex-deputado Tião Gomes, que sendo entrevistado, não deixou de rasgar elogios ao partido político (PT) a que o apresentador do programa (Severino Ramo) é presidente e em momento algum referiu-se ao mesmo como presidente da rádio comunitária. Mas... dava pra separar uma coisa da outra naquela ocasião? Afinal, ele estava na rádio comunitária ou no comitê do partido?



Comentário do Blog: Com certeza foi uma entrevista positiva no que diz respeito a satisfazer os desejos egocêntricos de muitos que careciam de uma defesa afiada ao atual Governo do Estado na cidade, porém, por um outro lado, o povo esperava anúncio de ações já definidas para o povo, que quando ouviu o estourar dos fogos no céu, pensou que seria a tão esperada ajuda que estava chegando... e ao encerrar a entrevista na rádio comunitária, só restou a esse povo, a frustração de mais promessas que desde muito tempo se repetem. Quanto à Rádio Comunitária, o presidente Severino Ramo deveria ter um pouco mais de responsabilidade ao utilizar o espaço de entrevistas de seu programa para uma propaganda eleitoral gratuita e antecipada, já que não passou disso. A imagem da Rádio que deveria defender através de sua postura o seu título de COMUNITÁRIA, vem se "auto-mutilando" com os interesses alheios que não condizem com os anseios da comunidade e muito menos com a legislação que regulamenta esse tipo de meio de comunicação. Foi uma demonstração atrevida de politicagem e à essa altura do campeonato, não são interessantes essas exibições exacerbadas de "paixão" de um "casamento antigo" que já conhecemos entre a Rádio Comunitária de Mari e a política local, insistindo em brincar com a inteligência do povo e fazer-se de isenta onde está enterrada até a alma. É perigoso brincarem com esse tipo de coisa, pois, mais cedo ou mais tarde, um bom representante do Ministério Público poderá entrar na "brincadeira" pra mostrar quais são as regras e ensinar que Rádio Comunitária não pode se tornar ferramenta de promoção social de político e nessa hora não há fogos que abafe a zuada ou cervejada que iluda a balança que pesa igual.

Postado por: "Neo Fuxico