Ouça nossa webradio

segunda-feira, 21 de abril de 2014

Porto Alegre tem único jornal totalmente produzido por moradores de rua


Porto Alegre é sede de um projeto inovador que acredita na comunicação como instrumento transformador da sociedade: o jornal “Boca de Rua”. O veículo é o único no país totalmente produzido por pessoas em situação de rua. Fundado em 2001 por apenas três pessoas, conta, atualmente, com cerca de 30 integrantes e circula a cada três meses na cidade.

O webdocumentário “Boca de Rua – Vozes de Uma Gente Invisível”, do diretor e roteirista, Marcelo Andrighetti, é um trabalho resultante do acompanhamento de todo o processo de produção do veículo. Andrighetti, também jornalista, teve contato com o veículo pela primeira vez, em 2011, ao comprá-lo das mãos de um morador de rua.
Filmada em 2013, a produção de 10 minutos tenta mostrar um pouco deste jornalismo consciente, feito de forma independente, e que dialoga com os movimentos sociais.
CONFIRA NO LINK ABAIXO O DOCUMENTÁRIO NA ÍNTEGRA:
SOCIEDADE E A POPULAÇÃO URBANA DE RUA

O “Boca de Rua” tem uma essência contrária à hegemônica dos veículos de comunicação, no sentido de surgir com a proposta de dar visibilidade aos cidadãos esquecidos e até silenciados na sociedade. Os moradores de rua se reúnem semanalmente para organizar a produção do veículo e receber a cota de 35 jornais por integrante.
Depois de produzido, o “Boca de Rua” é comercializado a R$ 1. Os textos, fotos e ilustrações são todos elaborados pelos moradores e o dinheiro arrecadado na comercialização do veículo é totalmente revertido para os participantes do grupo, constituindo uma fonte alternativa de renda.

De acordo com informações fornecidas pela Revista Página 22, a jornalista Rosina Duarte, que fundou a publicação junto Clarinha Clock, afirma que cerca de 135 pessoas já passaram por sua redação e pelo menos 70 saíram das ruas depois da oportunidade de ter um emprego.

PUBLICAÇÕES DE RUA

O jornal é integrante da Rede Internacional de Publicações de Rua (International Network of Street Papers – INSP), entidade com sede na Escócia, que reúne jornais e revistas vendidos por populações em situação de risco de 40 países. Dentro da INSP, é o único veículo produzido pelos próprios vendedores.

Além de ser vendido nas ruas, o jornal detém um site que disponibiliza aos leitores o que não coube na versão impressa. Confira.

FONTE: Catraca Livre