Ouça nossa webradio

domingo, 8 de abril de 2012

Radialistas comunitários de Sergipe realizam capacitação



No dia 31 de março de 2012, a Associação Brasileira de Radiodifusão Comunitária de Sergipe – Abraço-SE realizou uma oficina de capacitação objetivando qualificar os radialistas comunitários para o uso das novas ferramentas tecnológicas, para assim entenderem a função pública do rádio, produzir, gerir e planejar o seu trabalho com competência em suas comunidades. A oficina ocorreu na Escola Técnica Estadual José Figueiredo Barreto, que disponibilizou três laboratórios de informática, uma sala de multimídia (na qual aconteceu pela manhã o curso de formação política), o refeitório e toda estrutura física da escola. O governo de Sergipe que vem apoiando as iniciativas culturais da Abraço/Sergipe possibilitou para a realização do evento a estrutura física, publicação, alimentação, transporte e “oficineiros”.

O professor Marco Aurélio Rodrigues, sergipano de Aquidabã, é um dos ministrantes da oficina. “O objetivo da formação política foi oportunizar aos radialistas comunitários o debate partindo da premissa de que a rádio comunitária é uma concessão pública e deve ser aberta a participação da comunidade, sempre deixando fluir o contraditório entendendo a radio comunitária como instrumento de democratização. Instrumentalizar os radialistas comunitários para realizar suas escolhas de forma mais consciente, arrefecendo paixões irracionais e propiciando-lhes contato com seus direitos, deveres e com a própria política. Trata-se de um desafio de ordem cultural”, acrescentou Aurélio.

A radialista comunitária Bárbara Anita da FM Comunitária do município de Santo Amaro das Brotas que participou do evento explanou-se assim:“estou bastante gratificada. Primeiro porque aprimorei meus conhecimentos no programa Sound Forge que para mim é um aplicativo eficiente e permite aos operadores comunitários gravar sons, mixar canais, adicionar efeitos e masterizar faixas, só isso já valia o encontro, mais ainda satisfeita fiquei com a informação por parte do Doutor Almir da secretaria de saúde de que vai haver uma parceria remunerada ainda em agora abril entre a Abraço e a secretaria de saúde do estado”, destacou Barbara Anita.

O comunicador Magne da FM Flor Nordestina localizada no Bairro Jardim Centenário em Aracaju, elogiou a iniciativa as Abraço Sergipe e disse “o ponto culminante do evento foi o curso de formação política e a metodologia empregada usando como elemento instigador ao debate o filme uma onda no rádio. Gostei e tenho orgulho de Aracaju ter uma Abraço atuante”. Comentou Magne.

De acordo com o professor Célio Santos Silva hoje vivemos na Era da Informação, isto se deve ao avanço tecnológico na transmissão de dados e às novas facilidades de comunicação – ambos impensáveis sem a evolução dos computadores. “Existe informática em quase tudo que fazemos e em quase todos os produtos que consumimos. É muito difícil pensar em mudanças nas nossas rádios comunitárias sem que em alguma parte do processo a informática não esteja envolvida” Disse Célio.

Alunos em aula no laboratório de informática

O ideal para edificação de uma grade de programação politicamente democrática, segundo professor Nascimento, é conciliar os interesses da comunidade com os interesses da rádio. Por isso é fundamental os cursos de capacitação, para buscar a democracia como resultado.


Abraço Nacional

O médico Almir Santana coordenador do programa DST/AIDS da Secretaria de Estado da Saúde compareceu ao evento no primeiro expediente e explanou sobre a importância dos radialistas comunitários se inteirarem diante do processo de prevenção e prometeu que haverá uma parceria remunerada entre a Abraço/Sergipe, a Secretaria de Saúde e a Secretaria de Comunicação do Estado/SECOM. Dessa forma, possibilitando cursos de capacitação para os militantes das rádios comunitárias de Sergipe e transformando as emissoras em centros de orientação e distribuição de materiais preventivos.

“A comida foi de qualidade. Os garçons foram bastante educados, atenciosos, pró-ativos, não deixaram a desejar. Trabalharam, sempre sorrindo e fazendo o melhor. Fizeram com que os participantes do evento se sentissem em casa. Todos elogiaram o cardápio. Os pudins estavam deliciosos. Todos nós comemos muito bem. Sempre quentinho, não faltou nada”,explanou a radialista comunitária Izabel Lima.

“A oficina cumpriu com todos os objetivos, os quais tinham sido propostos. Configurou-se como um instrumento consistente tanto para a formação técnica quanto para a formação política e principalmente para o processo de gestão, tendo como parâmetro básico o uso da comunicação de modo a resguardar a democracia, as identidades culturais e o pluralismo político”. Finalizou o secretário executivo da Abraço-SE, professor Roberto Amorim.