Ouça nossa webradio

sexta-feira, 2 de julho de 2010

ATO CONTRA A GRANDE MÍDIA EM CAMPINAS/SP

Companheiros:

Durante vários anos, assistimos com uma passividade enorme os ataques da grande mídia de Campinas contra os movimentos sociais. As palavras de ordem que em alguns momento surtiram efeito e até ações jurídicas de combativas entidades da cidade (como o grupo identidade por exemplo) não alteraram ainda a criminalização dos movimentos sociais pela mídia de Campinas.

Na última quinta-feira, dia 17 de Junho, as rádios comunitárias sentiram na pele a criminalização do movimento de rádios comunitárias, que a grande mídia construiu para sua criminalização e que resultou na prisão de 6 companheiros da Coordenação da ABRAÇO.

A Grande mídia monopolista da cidade, aproveitando-se da situação, trataram de criminalizar o movimento, associando-nos ao crime organizado e manipulando as informações, fazendo a população entender que além das rádios comunitárias, também éramos suspeitos de um suposto assalto a uma joalheria na cidade.
Diversas entidades de Direitos Humanos, a frente paulista pela Democratização da Comunicação, juntamente com alguns sindicatos entenderam que é necessário dar respostas á altura destes ataques.

Em Campinas, apesar de existirem várias empresas de comunicação diferentes, percebemos uma unidade de pensamento na elaboração de pautas específicas, cujo objetivo é a criminalização dos movimentos sociais.

Manifestações são tratadas e pautadas no sentido de causar desconforto a população, como interrupções de trânsito e terrorismo, associando os movimentos de ligações com o crime organizado e de que rádios comunitárias derrubam aviões.
Recentemente, os movimentos sociais que lutam pela igualdade racial são constantemente bombardeados sobre a política de cotas, o que demonstra o lado racista da mídia quando se trata de reparação.

Além de mostrar seu lado racista, homofóbico e partidário, a mídia de campinas agora se associa a máfia dos corruptos, se associando a empresas cujo objetivo é rastrear rádios comunitárias e juntamente com policiais de reputação questionável, realizar ações ilegais de fechamento de rádios comunitárias.

Os movimentos sociais (no caso a ABRAÇO, o MST e MTST) são acusados de ações criminosas, cujo objetivo é estritamente político, ou seja, criminalizar nossas lideranças, visando aleijar o poder de mobilização destes movimentos sociais.
Contra o MST, percebemos a relação da mídia com os agentes de repressão do Governo do estado (Serra e Goldmam), que atuam juntos, passando informações e chegando de forma conjunta, na ação de criminalização dos companheiros em Iaras.
Contra o MTST pesa uma acusação de associação ao crime organizado, e contra os dirigentes da ABRAÇO, a relação com o roubo a uma joalheria e de associação ao crime organizado.

Detectamos recentemente, a contratação pela Rede Bandeirantes de Televisão, de uma empresa especializada, integrada por ex-agentes da ANATEL e Policiais Civis, que tem por objetivo apreender equipamentos de rádios Comunitárias e criminalizar seus coordenadores.

As provas destas acusações podem ser verificada no site: www.tudorádio.com e pela ação empreendida em Campinas no último dia 17 de Junho, onde agentes da Polícia Civil, ex fiscais da Anatel e equipes da Rede Bandeirantes, estiveram juntos no fechamento de nossas emissoras comunitárias.

Em Assembléia realizada pela nossa entidade, no último dia 18 de Junho, deliberamos em realizar um ato massivo em defesa da liberdade de expressão e contra a criminalização dos movimentos sócias, em frente a uma das emissoras comerciais da cidade de Campinas.

Nossa proposta não é apenas realizar um ato, mas construir efetivamente com os movimentos sociais de nossa região, ações políticas que mostrem a sociedade, Mídia monopolizadora e aos governos, a grande vitalidade dos movimentos sociais em responder a altura os ataques sofridos pelo estado e pelos grandes meios de comunicação.

Para isso, estamos convidando-os para participar de uma reunião, cujo objetivo é construir juntos um grande ato contra a criminalização dos movimentos sociais.
A Reunião acontecerá no próximo dia 07 de Julho, (quarta-feira) as 19 horas no Sinergia CUT, Rua Dr. Quirino, 1511, Centro.

Mais informações pelos telefones (19) 9731 7632 (19) 3739 4600 (ramal 4625) com Jerry.

Contamos com sua presença,

Assinam:
ABRAÇO – Associação Brasileira de Radiodifusão Comunitária – Regional SP
MTST – Movimento dos Trabalhadores Sem Teto
Sindicato dos Radialistas do Estado de São Paulo