Ouça nossa webradio

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Associação de rádio comunitária desmente representante da ABRAÇO Nacional

A ABERTCOM - Associação Brasileira das Emissoras de Rádio e Televisão Comunitária vem por meio deste esclarecer que, ao contrário do que afirma o Dr. Joaquim, representante da Abraço, em nenhum momento a Abertcom recomenda que as rádios comunitárias pratiquem atos ilícitos. O que estamos fazendo é assessorando as entidades que representamos a evitar e combater atos truculentos, e, ao nosso ver ilegais que o SINTERT-TO vem cometendo contra as rádios comunitárias do estado de Tocantins. Ocorre que, a nosso ver, as rádios comunitárias não são obrigadas a contratar somente profissionais que tenham o DRT da categoria, pois diferentemente das emissoras comerciais somos entidades sem fins lucrativos, e que uma das metodologias das rádios comunitária é justamente servir como escola e ter um espaço aberto à comunidade. O que estamos recomendando é para que as entidades evitem contratar profissionais com esse registro, e que procurem pessoas talentosas na comunidade para que possam prestar serviços voluntários a entidade, e que para isso, recomendamos também a assinatura do termo de voluntariado, amparado pela legislação, e tão combatido e criticado pelo SINTERT-TO e pela ABRAÇO. Ressaltando que a ABERTCOM é a única entidade com representação em todos os estados brasileiros, e que de forma atuante vem concretizando ações em defesa das rádios comunitárias bem como da comunidade que elas representam.

Agradecimentos a todos.

Paulo Henrique Oliveira da Rocha
Presidente Nacional
ABERTCOM - Associação Brasileira das Emissoras de Rádio e Televisão Comunitária
paulohenriqueoliver@hotmail.com
(063) 9996-5885