Ouça nossa webradio

domingo, 10 de novembro de 2013

Rádio comunitária da Paraíba prepara comemoração de aniversário

Fábio, Fabiana, Beto, Veloso e Dalmo, diretoria executiva da Rádio Comunitária Zumbi dos Palmares - Foto: Júlia (5 anos)

Nesse instante, em algum lugar no mundo, um homem está tramando contra o sistema econômico, social e político estabelecido.

No caso, são quatro homens e uma mulher, a diretoria executiva de uma rádio comunitária calada pelo sistema e que teima em continuar viva. Os inoportunos elementos estiveram reunidos para não dispersar os sonhos. A reconcentração se deu na casa do meu compadre Dalmo de Oliveira, chefe do agrupamento que pode muito bem ser apontado como formador de quadrilha, porque esse bando só pensa em dar descontinuidade ao processo de alienação da sociedade, que não compreende que é o motor desse bonde e aceita tudo sem questionar. A alienação social incapacita o pensamento independente do ser humano, e ele passa a aceitar tudo como algo natural, racional ou divino. Contra isso, o grupo faz jornal, bota a boca no rádio livre e provoca acontecimentos culturais para não vergar os joelhos e não descair na prostração e frouxeza dos covardes.

Agora mesmo vamos comemorar aniversário de nossa Rádio Comunitária Zumbi dos Palmares do bairro (com licença da má palavra) Ernesto Geisel, na Parahyba do Norte. Na circunjacência do Gai, como é chamado o conjunto, vamos convidar a rapaziada para umas intervenções culturais no dia 30 de novembro, com direito a rádio no ar durante o dia todo, a serviço dos artistas e líderes comunitários. Nos intervalos, segurando a retaguarda, estará meu compadre Beto Palhano servindo uma autêntica cachaça de cabeça com  tripa de porco assada. A bombordo, estará o velho Marcos Veloso ombro a ombro com o roqueiro Gilberto Bastos, mexendo nos botões e botando o sistema irradiante pra gemer alto nossas paixões e queixumes.

Quem achar ruim que corra e quem achar bom que caia dentro! Isso diria meu compadre Sílvio Lixo, o locutor do povão, a estibordo dessa barcaça furada e cheia de malucos segurando a canhota, a sinistra, o pensamento de esquerda que ainda resta nos movimentos sociais da periferia.

Fábio Mozart

Blog Toca do Leão

www.fabiomozart.blogspot.com