Ouça nossa webradio

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Prefeito de Mari/PB é acusado de tentar ‘calar’ rádio comunitária



Jovem comunicadora da Rádio Araçá com camisa de protesto contra censura


Diz o regime democrático, que na atividade política, como em todas as etapas da vida, se faz necessário para qualquer gestor público que respeite o contraditório e entenda o papel da imprensa, fato que não temos observado na cidade de Mari localizada na zona da Mata paraibana, onde o prefeito Marco Martins (PSB) tenta de todas as formas intimidar a atuação de dois veículos de comunicação no município: a Rádio Araça FM, alvo de diversas ações judiciais interpeladas pelo grupo do prefeito e o Portal Expresso PB que vem sendo alvo de constantes ataques difamatórios nas redes sociais e por parte da imprensa chapa branca.

Segundo informações obtidas pelo PB Agora, o grupo capitaneado pelo prefeito Marco Martins “tenta de todas as formas, tirar do ar a Rádio Comunitária Araçá FM, e para isso tem feitos reuniões semanais para montar um esquema para desqualificar os serviços prestados pela emissora à comunidade mariense. Para tanto informações dão conta que o prefeito tentou sem sucesso interpelar em Brasília representação tentando tirar a emissora do ar.

Outra informação que chegou ao conhecimento do PB Agora, é que a emissora também é alvo na justiça de diversas ações impetradas por parte do grupo político do prefeito, tentando moldar a linha editorial da emissora e consequentemente fechá-la.

Passando por grande desgaste, amargando impopularidade junto aos servidores, além do não cumprimento de promessas de campanha, faz com que Marco Martins tente a todo custo impedir a liberdade de imprensa e que em face da sua queda ‘acelerada’ de popularidade, a estratégia é atacar a qualquer um que o critique.

Para tentar calar a Araça FM, Marco Martins, provocou o Ministério Público e durante a Audiência Pública muito se falou em assinatura de um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) entre o poder público e a emissora, mesmo sem deixar claro o que se pretende com esse tal TAC, ficando nítido o intuito dos que fazem o poder público municipal de ‘amordaçar’ a Rádio Araçá FM numa ofensiva jamais vista na história do município de Mari, nesses 55 anos de sua emancipação. Na oportunidade, os apresentadores dos programas jornalísticos, ao usarem da palavra, se negaram a aceitar qualquer tipo de cerceamento da liberdade de opinião a respeito de qualquer fato e ou informação, denúncia e/ou reclamação que forem feitas nos respectivos programas. O Presidente da Emissora, Severino Ramos, ao usar da palavra também se negou a assinar pacto que amordace o direito de opinião dos comunicadores da emissora, bem como o da sociedade.

PBagora