Ouça nossa webradio

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

“O movimento merece o que padece...”


O engenheiro e ativista político Heitor Reis declarou que o movimento de rádios comunitárias, por não ter forças nem organização, submete-se à opressão do Governo e das rádios comerciais dominadas por políticos. “A Abraço Nacional, apoiando a decisão do Rio Grande do Sul, decidiu que ‘cada comunitária fechada, uma comercial ocupada’. Milhares de rádios comunitárias foram fechadas e apenas uma rádio comercial foi ocupada, em Faxinal do Soturno, Rio Grande do Sul. Enquanto o movimento aceitar passivamente tudo que nos fizerem, nada vai mudar, ou antes vai piorar. O movimento merece o que padece”, disse Heitor.