Ouça nossa webradio

terça-feira, 22 de setembro de 2015

Livro sobre rádio comunitária para downloads

As 4556 rádios comunitárias formam hoje o setor mais dinâmico da radiodifusão brasileira. Cada ano solicitam-se novas outorgas – O que mais é preciso para ressaltar o enorme interesse de exercer o Direito Humano à Comunicação no Ar? Em muitas aldeias amazônicas, cidades no interior do sertão, vilas de pescadores, centros históricos, comunidades e periferias urbanas a população achou no rádio um meio de comunicação acessível, prático e divertido para sonorizar e organizar de forma participativa a vida cotidiana. É nada menos que a exploração do velho sonho do dramaturgo alemão Bertolt Brecht – e não somente dele - de um aparelho de “duas caras” onde o público pode falar também até o ponto de confundir a própria distinção dos locutores. A rádio comunitária se faz e se escuta em comunidade, uma comunidade de radioaficionadas/os.

Fazer rádio comunitária é um sonho popular realizado e o Brasil deveria estar orgulhoso de contar com a maior paisagem de radiodifusão comunitária no mundo. E também deveria se orgulhar das/ os suas/seus radialistas comunitárias/os que estão dando vida a esse sonho além da “cama” pouco confortável que se chama Lei 9612 e que regula o funcionamento das rádios comunitárias.

Este texto é introdução do livro “11 Vezes Rádio Comunitária”, da Amarc Brasil.


http://amarcbrasil.org/wp-content/uploads/2014/08/AMARC_11_vezes_RadCom_web.pdf