Ouça nossa webradio

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Radialista veterano fala sobre rádio comunitária


Trecho de entrevista de JOÃO CARPES NETTO, gravada no estúdio de rádio da Famecos. Ele é um radialista veterano do rádio gaúcho.

João Carpes Netto é um enorme baú de histórias. Nasceu na Bahia, na cidade de Feira de Santana, filho de um tropeiro gaúcho com uma baiana. Veio ainda pequeno para o sul, região da qual se considera oficialmente de origem há 67 anos. O rádio apareceu em seu caminho muito cedo, culpa do fascínio do menino pela caixa mágica que guardava as mais diversas vozes e sons em seu interior.

P - E qual a importância da rádio comunitária para a comunicação, para este pessoal que está saindo. O mercado está difícil, não tem espaço... Na sua opinião, qual o valor da rádio comunitária?

JC - O valor da rádio comunitária é que ela é uma rádio de comunicação de massa. É uma rádio que se tiver a programação adequada para a região que ela está, será de grande auxílio para a cultura do local, do município, e a própria cultura para incentivar às crianças, a tirar estas crianças da marginalidade. Enfim, mostrar que aquela dona-de-casa tem uma receita própria dela de bolo. Por exemplo, dizer que fulano de tal é pedreiro e precisa de serviço. Uma seção de empregos...a rádio comunitária com uma grade de programação bem montada, é útil para a própria comunidade onde ela está servindo, onde ela está instalada. E o caso de vocês, por exemplo, que estão saindo, acho que devem se aproximar também das rádios comunitárias para emprestarem este conhecimento que vocês estão tirando, este conhecimento acadêmico, para aquelas pessoas que não tem conhecimento. Na verdade quem coloca uma rádio comunitária dificilmente é jornalista formado. Quando muito tem este curso que é pago ainda pela Feplam. São os curiosos. Quem põe uma rádio comunitária tem várias facetas: é um curioso, gosta de fazer rádio, é um radialista que não conseguiu oportunidade em uma rádio grande, ou tem fins políticos ou comerciais. São várias categorias que se envolvem com rádio comunitária. Agora, fazer rádio comunitária é bem diferente.

http://www.pucrs.br/famecos/vozesrad/20062/joao_carpes/index.html