Ouça nossa webradio

domingo, 8 de fevereiro de 2015

Sindicalista paraibano critica rádios comunitárias

Sebastião Santos (foto), Presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais do Curimataú – Sinpuc, disse em nota nas redes sociais que “muitas rádios comunitárias vendem horários em sua grade de programação e barram a participação gratuita de organizações e lideranças sociais”. Santos acredita que “essa questão das radcom é bem complicada”. Para ele, “parte dessas emissoras, ou mesmo a maioria, é instrumentalizada por seus ‘donos’ que exploram apenas o lado comercial do empreendimento.”

O Sindicato participou de recente reunião da CUT/PB para tratar da democratização das comunicações, onde lançou também críticas à Associação Brasileira de Radiodifusão Comunitária no Estado da Paraíba – Abraço/PB, acusada de omissão. “Nesta reunião não registramos nenhum representante da Abraço/PB. Aliás, não tenho visto essa entidade em nenhuma discussão importante em torno da democratização da comunicação no Brasil”, disse Santos. Para ele, isso mostra como essas emissoras estão distantes dos seus propósitos históricos, sociais e culturais.

Na reunião convocada pela CUT/PB, foi ainda discutida a sustentabilidade das rádios comunitárias, onde pouquíssimas emissoras foram representadas.