Ouça nossa webradio

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Oficina debate a função das rádios comunitárias


As rádios comunitárias no Brasil e no mundo foram tema de debate em uma das oficinas que integrou a programação do Fórum Social Mundial (FSM) - 10 Anos - Grande Porto Alegre, no dia 26 de janeiro, no Plenarinho da Assembleia Legislativa. Conforme o coordenador nacional de comunicação da Associação Brasileira de Rádios Comunitários (Abraço), Josué Franco Lopes, o objetivo do evento foi discutir como funcionam e são instaladas as rádios comunitárias no país. Na pauta das discussões, os participantes também manifestaram a necessidade de desenvolver intercâmbio com as rádios comunitárias de outras nacionalidades.

Lopes explicou que no Brasil as rádios comunitárias são autorizadas pelo Ministério das Comunicações, regulamentada pela Lei 9.612/98, e coordenadas por uma Associação Comunitária sem fins lucrativos. Dados revelam que no Brasil existem 3800 rádios comunitárias e 380 no Rio Grande do Sul.

Intercâmbio
A apresentadora da Rádio Comunitária Koch do Quênia (África), Catherine Wanjiky, frisou que a criação da emissora foi inspirada no filme “Uma Onda no ar” que retrata a história da Rádio Favela de Minas Gerais. Segundo ela, no Quênia existem 3 rádios comunitárias. “Assim como as rádios comunitárias do Brasil, no Quênia o foco é tratar dos problemas que afetam e interessam as comunidades e os bairros ”, disse Catherine. Para a apresentadora, é fundamental a troca de experiências culturais e sociais com as rádios comunitárias de outros países.