Ouça nossa webradio

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Programa de rádio comunitária é arma contra dengue em Goiás

Assessor de comunicação da Suvisa, Átila Uchôa, percorreu rádios para apresentar proposta de parceria

O rádio  se transformou em mais uma arma na guerra contra o mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, da chikungunya e do zika vírus. O ano de 2015 foi o recordista em casos de dengue na história de Goiás, com cerca de 187 mil casos notificados e 81 mortes confirmadas.

Atualmente, soma-se a esse cenário uma ameaça preocupante: o surgimento da microcefalia, uma malformação congênita associada ao zika. Bebês nascem com a circunferência do cérebro menor do que 33 centímetros, o que causa complicações neurológicas. A superintendente da Vigilância em Saúde, Maria Cecília Brito, afirma que a Secretaria Estadual de Saúde (SES) sentiu a necessidade de se comunicar diretamente com a população para que ela também participe ativamente dessa luta.

Superintendente de Vigilância em Saúde da SES, Maria Cecília Brito.
Segundo ela, desde agosto, a Superintendência está promovendo visitas nas regionais de saúde para acompanhar as ações realizadas e em Nerópolis, e em uma delas, constatou-se que as rádios comunitárias poderiam ser parceiras neste projeto de conscientização. “Em Nerópolis, vimos uma rádio comunitária em ação e entendemos que seria um grande canal de comunicação com a sociedade. Das cerca de 400 emissoras de rádio comunitária goianas, temos algumas de muito boa audiência e  muita responsabilidade social.  E com isso então conseguimos abrir um canal com essas emissoras de rádio e hoje elas trabalham junto conosco para evitar o aumento dessas doenças tão difíceis para o estado suportar”, diz.

Na Onda da Saúde

A partir daí, a SES produziu o programa Na onda da saúde que será veiculado em 212 rádios comunitárias do Estado de Goiás.  Os programas foram gravados no estúdio do Site Goiás Agora e serão inseridos na grade de programação  das emissoras de rádio. Com uma linguagem simples e acessível, os conteúdos são sobre dicas de prevenção e controle do mosquito com entrevistas com especialistas e técnicos em saúde. “Temos alguns spots que foram gravados em que o locutor fala sobre quais são as condições necessárias para que uma caixa d´água não traga risco e aí vamos explicar a questão da tampa e como pode ser o armazenamento de água dentro da residência”, exemplifica.

Custo zero
O assessor de comunicação da Suvisa, Átila Uchôa, colaborou com o projeto. Ele percorreu as mais de 200 rádios comunitárias cadastradas em Goiás pelo Ministério das Comunicações para apresentar a proposta de parceria. É grande o alcance proporcionado pelo meio de comunicação, como frisa. “A gente precisava chegar principalmente à população mais distante que está em fazendas e em cidades mais afastadas da capital e foi uma ideia trabalhar com as rádios comunitárias que têm por lei de criação o serviço de utilidade pública.