Ouça nossa webradio

quinta-feira, 8 de março de 2012

O papel das mulheres nas rádios comunitárias


Pouquíssimas rádios comunitárias da Paraíba têm em sua grade de programação horários destinados a questões de gênero. Isso é o que afirma Mércia Chaves (foto), radialista comunitária que apresentava o programa “Feminino Plural” na Rádio Comunitária Sapé FM. Ela acaba de produzir um documentário sobre as atividades da mulher nas rádios comunitárias e a realidade das mulheres nas comunidades pobres da Paraíba. O documentário mostrando os desafios da mulher nas rádios comunitárias foi patrocinado pela Fundação de Cultura de João Pessoa, devendo ser lançado em junho de 2012.

Mércia destaca a luta pela garantia da voz das mulheres nas Rádios Comunitárias e que elas tiveram papel importante nas fundações e posteriores lutas pelo direito de comunicação via sinal de rádio nas comunidades pequenas da Paraíba, a exemplo da Rádio Comunitária Araçá, fundada por homens e mulheres representantes de entidades que defendem os direitos humanos e a igualdade entre as pessoas. “Muitas mulheres se tornaram comunicadoras e deram sustentação a essas rádios”,afirma ela, destacando a campanha de sensibilização desenvolvida por muitas mulheres nas suas rádios comunitárias para atrair cada vez mais mulheres para a comunicação, o que não é muito fácil devido às questões políticas e culturais da própria comunidade.

A professora e comunicadora Mércia Chaves lamenta que os espaços femininos estejam diminuindo em vez de se ampliar nessas rádios populares, destacando como positivo a realização de uma campanha de sensibilização sobre o papel das mulheres nas rádios comunitárias que vem sendo feito pela Rádio Comunitária Zumbi dos Palmares, tendo à frente a jornalista Fabiana Veloso, que através do programa “Alô comunidade” vem dando voz às mulheres. No próximo sábado, o programa será ocupado pelas mulheres da “Bamidelê”, uma organização não governamental composta especialmente por feministas negras da Paraíba.