Ouça nossa webradio

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Radialista comunitário paga multa de R$ 3 mil com moedas para protestar em Campinas

Condenação da Justiça deu início a ato pelas rádios comunitárias.
"Nunca houve nada parecido nas agências da cidade", afirma banco.

Do G1 Campinas e Região
Jerry de Oliveira com moedas para o pagamento da condenação em Campinas (SP) (Foto: Marina Ortiz/ G1)Jerry de Oliveira com moedas para o pagamento da condenação em Campinas (Foto: Marina Ortiz/ G1)
O radialista Jerry de Oliveira chamou a atenção em uma agência da Caixa, no Centro deCampinas (SP), ao pagar uma multa no valor de R$ 3,1 mil apenas com moedas nesta tarde de quarta-feira (1º). Ele foi condenado pela Justiça Federal sob a acusação de calúnia, injúria e difamação contra dois agentes da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) durante o fechamento de uma emissora comunitária no município há seis anos.
Oliveira conta que a condenação deu início a um protesto que previa o pagamento da multa com moedas e uma campanha pelas rádios comunitárias. O ato, que contou com o apoio de diversos movimentos sociais, foi realizado nesta quarta-feira, no Largo do Pará, já que segundo o radialista, esse era o prazo que ele tinha para quitar o documento e não ser detido.
“A gente queria chamar atenção para a liberdade de comunicação e resolveu chamar atenção com a multa em moedas. A ideia surgiu porque não valia a pena abrir um recurso e o custo seria mais alto do que a própria multa", explicou.
Ato contra a condenação do radialista Jerry de Oliveira em Campinas (SP) (Foto: Marina Ortiz/ G1)Ato contra a condenação nesta quarta-feira em
Campinas (Foto: Marina Ortiz/ G1)
Moedas pelo chão
Durante o ato, moedas de R$ 1, R$ 0,50, R$ 0,10 e R$ 0,05 foram espalhadas pelo chão em frente ao prédio da Justiça Federal. Segundo Oliveira, eram mais de 30 mil, o que daria aproximadamente 250 quilos de metal.
O radialista conta que com a ajuda das rádios comunitárias de todo o país foi muito rápido arrecadar a quantia. "Elas se solidarizaram em ajudar no pagamento. E foi muito rápido, três meses e veio de todo canto do Brasil. Até as prostitutas do Jardim Itatinga ajudaram", destacou.
Foram necessários dois carrinhos de mão para levar o pagamento simbólico até a agência da Caixa, que fica ao lado da Justiça Federal, para efetuar o pagamento. No entanto, o radialista avaliou o ato desta quarta como uma vitória. "Nos estamos felizes da vida com essa conquista solidária”, destacou.
Contagem das moedas
Segundo a assessoria da Caixa, nunca houve nada parecido nas agências de Campinas e foram necessários três funcionários para ajudar a separar as moedas e inseri-las na máquina que faz a contagem. O procedimento durou uma hora e meia.
A assessoria do banco disse ainda que o radialista conseguiu pagar o documento e que até sobraram moedas, mas que não foi possível apurar quantas eram no total. Mesmo com a movimentação, a agência funcionou normalmente.
A Anatel foi procurada pelo G1 para comentar o caso, mas o órgão não respondeu até a publicação da reportagem.