Ouça nossa webradio

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Salvador sedia o 1º Fórum Baiano de Comunicação e Democracia


Mais de 400 pessoas, entre profissionais, gestores de movimentos sociais, Presidentes de Associações, Empresários e Estudantes, participaram do Iº Fórum Baiano de Comunicação e Democracia, realizado em 30 de janeiro, no Hotel Matiz, bairro Costa Azul, em Salvador. O evento foi promovido pelo Conselho de Comunicação Social da Bahia, em parceria com a Secretaria de Comunicação do Estado (SECOM), e contou com palestrantes de grande relevância nacional, tais como o Senador Walter Pinheiro, Altamiro Borges do Instituto Barão de Itararé, Sra. Luciana  da ANCINE, Octávio Pierante do Ministério das Comunicações, Presidente das TV´S ABERTAS DO NORDESTE  e da EBC. Participaram também palestrantes que debateram temas como a TV Digital e o mercado da comunicação, tecnologia e investimentos para um futuro próximo.
O Secretário Estadual da Comunicação Social e Presidente do Conselho, Robinson Almeida afirmou que a impressão foi muito positiva perante o entusiasmo e uma vontade de participação da sociedade civil. “É uma pauta muito rica, onde profissionais de todo o estado, radialistas, jornalistas, produtores, estudantes, empresários se reuniram para colocar a comunicação no seu devido “status” dentro do cenário de Políticas Públicas, afirmou o Secretário Estadual da Comunicação Social e Presidente do Conselho, Robinson Almeida”, falou Robinson.

O secretário enfatizou ainda que “há a necessidade de debater e interagir a inclusão, como é que a população terá mais acesso a estes serviços e quais os desdobramentos na vida das pessoas destas novas tecnologias”. Segundo ele, foram discutidas ao longo do dia a Agenda do Brasil em 2014 para a Comunicação e as políticas que estão sendo elaboradas pelo Ministério das Comunicações e pela Agência Nacional do Cinema (Ancine). “Um exemplo é a antecipação do sinal analógico, que estava previsto para 2016 e vai acontecer de forma antecipada por conta da Copa do Mundo, havendo a necessidade de se liberar as faixas de freqüência para a Internet 4G”.