Ouça nossa webradio

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Em Choró/CE, ouvinte também reclama de politicagem na rádio comunitária


O blog recebe mensagem de ouvinte de Choró, sertão central do Ceará, onde o diretor da emissora comunitária local, Antonio Borges de Oliveira, é acusado de “fazer mal uso da rádio em defesa do seu grupo político”. Segundo o leitor e ouvinte, esse diretor serviu como Secretário de Comunicação durante quatro anos ao prefeito do seu grupo político. Esse ex-prefeito se diz dono da emissora e usa seu assessor para agredir os adversários, “numa linguagem rasteira, distanciando a população da emissora”.

Essa pequena cidade do sertão do Quixeramobim sofre o mesmo problema que se verifica em muitas outras cidadezinhas onde um grupo político opera a rádio comunitária local, que é usada para fins políticos partidários. Segundo o denunciante, o ex-prefeito de Choró tem como padrinho o ex-Ministro das Comunicações Eunício Oliveira. É voz corrente na cidade que foi esse Ministro que pessoalmente articulou a liberação provisória da rádio comunitária.

O leitor se refere a matéria publicada neste blog sobre a Rádio Comunitária Araçá, de Mari/PB, que segundo denúncias, perde credibilidade por assumir posições político-partidárias, tornando-se palanque político. Nosso comentário continua o mesmo: só com a mobilização da população para assumir e tomar sua emissora que se afasta dos verdadeiros objetivos de uma radcom pode resolver esse problema, porque o Ministério das Comunicações não intervém nesses casos, como já ficou provado. Rádio comunitária que tem “dono” precisa tomar um banho de democracia. Mesmo que para isso seja necessário pedir a intervenção do Ministério Público.